DIÁRIO, Portugal

Volkscamping é mais do que um encontro de carrinhas clássicas

5 Julho, 2015

volkscamp

volkscamp

Não, não temos uma carrinha clássica Volkswagen (ainda…) mas temos o espírito de aventura indissociável, por isso este fim-de-semana fomos ao evento Volkscamping no parque de campismo da Barragem da Queimadela em Fafe, onde se juntaram muitas famílias com belos exemplares de caravanas e carros antigos, autênticas relíquias que fizeram de cada dono ali presente o mais vaidoso de toda a festa!

volkscamp

volkscamp

Vou já contar-vos a nossa experiência por lá, mas please não me peçam detalhes dos modelos presentes…eu bem ouvi falar de T1 e T2, Westfalias, Carochas para cá e para lá, mas a conversa com os Pais com P grande estava a saber-me tãaao bem, as brincadeiras com os miúdos a absorve taaanto, que me deixaram pouco disponível para satisfazer essas curiosidades mais técnicas (apesar de o assunto até estar na minha lista mental de perguntas a fazer à organização) mas pronto, valores mais altos se levantaram e confessada está a minha falha de pesquisa!

Agora de uma coisa eu sei, vários modelos me encheram o olho e a cor azul, a minha querida e desde sempre preferida cor azul estava muito bem representada. Mas vamos lá então por partes.

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

Fiquei a saber que todos os meses há encontros entre os fãs e proprietários destes veículos também conhecidos pelas carrinhas dos hippies ou “pão de forma”, mas este anual, no primeiro fim-de-semana de Julho em Fafe ganha estatuto especial e até fama internacional pois ouvi falar espanhol pelo parque e alguém me disse que havia participantes que vieram de propósito da Suiça para marcar presença, neste cantinho de Portugal.

E que cantinho! Não é propriamente perto de Fafe, de supermercados ou restaurantes, na verdade não é perto de muita coisa, por isso é boa ideia ir abastecido de mantimentos para a estadia. Mas é bem no meio da natureza, a paisagem é linda, há sossego, ar puro e a praia fluvial (cheia de actividades naúticas para as famílias) dá um encanto mágico ao lugar.

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

Um aviso importante: não contem com rede de telemóvel nem sinal de internet (conselho: não divulguem esta informação aos adolescentes da família antes de lá chegarem) e é possível que o gps não seja a melhor ajuda para vos orientar, mas a boa notícia é que não há como enganar para lá chegar pois as placas castanhas de sinalização são muitas, enormes e de fácil visualização.

volkscamp

Mas vejam só os momentos que nos preencheram tanto:

  • os modelos mais históricos, giros, de todas as cores e feitios e super bem aperaltados para a ocasião

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp volkscamp

volkscamp

  •  os comes e bebes, muito criativos, divertidos e do mais personalizado que conheci

volkscamp

volkscamp

volkscamp

  • a boa vizinhança, na distribuição de petiscos (devorados em segundos, que isto de brincar dá muita fome!)

volkscamp

  • as crianças soltas e felizes: a correr, andar de bicicleta, jogar no meio da estrada, brincar no parque de jogos

volkscamp

volkscamp

  • uma piscina mágica (sim, era apenas uma carrinha de caixa aberta cheia de água!) mas que fez as delícias principalmente dos mais crescidos

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

  • as actividades radicais especialmente preparadas para os participantes do encontro (e o Francisco foi o destemido/digno representante da família)

volkscamp

volkscamp

volkscamp

volkscamp

E foi neste evento que fomos reencontrar os mais que simpáticos, energéticos e poliglotas Pais com P grande: Sofia, Quentin, Gabriela, Tiago e Aloha. Dividimos refeições e muitos momentos de conversa com eles e com os vizinhos do lado (um casal super activo nas viagens solidárias, têm até um projecto para distribuir bens por África – mas voltarei a este assunto noutro post).

volkscamp

Gostei muito de assistir às perguntas curiosas de algumas crianças que de vez em quando lá se aproximavam da Maria do Mar, pois apesar da imensa e respeitosa concorrência, talvez fosse pelos desenhos na carrinha, talvez pela concentração de miúdos barulhentos sempre ali à volta ou por qualquer outro motivo que me escapa, a verdade é que chegavam com o interrogatório preparado: “é aqui que vocês dormem?”…”e aqui fazem a comida?”… “que giro, conseguem fazer tudo no mesmo sítio”…depois, o silêncio…e finalmente a coragem para deixar sair a questão que já não surpreende a Sofia, de tantas vezes que já lhe foi colocada “e onde é que vocês tomam banho e fazem chichi?”… e lá chegava a gargalhada geral e uma explicação a condizer!

volkscamp

volkscamp

E foi assim durante largas horas, em excelente companhia, convívio e diversão ímpar que fez valer cada quilómetro percorrido para chegarmos a este lugar que nunca antes tinha ouvido falar mas que ficou nos nossos corações.

O que não podem de todo saber é que este encontro assumiu uma importância extra para mim pois fez-me recuar tantos e tantos anos na minha história de vida: fez-me lembrar os encontros a que eu ía com os meus pais e irmãs, tio e primos quando tinha mais ou menos a idade que os meus filhos têm agora. Não eram da Volkswagen, eram da Citroen e íamos todos de 2 cavalos, lembram-se?…aquele carro que dava para tirar a capota e pôr a miudagem toda em pé em cima do banco, de cabelos ao vento numa altura em que ainda não havia a obrigatoriedade de cadeirinhas nem cintos para as crianças…inesquecível, claro!

volkscamp

volkscamp

E o ambiente de partilha, o divertimento associado às novas experiências em família, o meio ambiente e ar livre, a curiosidade insaciável para conhecer outras regiões do país e do mundo (chegámos a ir a Paris num 2 cv, na companhia de outras boas centenas de famílias)…e estava tudo lá!

Na época, já estava tudo lá, apesar de eu ainda não ter qualquer noção disso claro, mas estou certa que estava ali a génese da minha formação de viajante e prioridade às experiências em família que sempre mantive ao longo destes anos, mas hoje sei disso tudo e sinto tanto orgulho!

E foi assim, de coração cheio e os miúdos exaustos já a dormir no banco de trás que nos despedimos daquele local, daqueles companheiros de viagem e regressámos a casa.

volkscamp

volkscamp

Agora digam-me lá, esta não é uma fantástica forma de se viajar em família?

Quem é que já foi a algum destes encontros, de qualquer marca automóvel, em qualquer parte do mundo?

RECOMENDO TAMBÉM

2 Comentários

  • Reply Marta Chan 19 Julho, 2015 at 11:13

    Joaninha estou deliciada com o teu blog, parece que estou mesmo a ler o meu futuro 🙂 sem dúvida que o próximo grande investimento vai ser numa carrinha, aí ninguém jamais me reencontrará haha perder me por esse mundo fora… Vá lá que depois bate a saudade dos seres que amamos, dos pastéis de nata e das sessões de esplanada e minis.

    Está publicação fez me voltar atrás quando era bem pequena e todos os verões o meu tio pegava na carrinha de 7 lugares e lá íamos todos, o que chamávamos acampamento dos primos. Era o ponto alto dos meus verões, podíamos explorar o mundo com as nossas mãos e olhos. Era tão gostoso o convívio entre os vizinhos das tendas ao lado. Há noite brincávamos todos na rua mesmo. Já Ouviste falar em Aljezur? Não? Então mete aí na lista infinita dos lugares para visitares com os miúdos oh só com o marido 🙂

    Um prazer te conhecer miuda no bloggers camp, vamos fazer figas que me mude para lisboa em outubro para umas conversas e debates. Beijoca.no coração *

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 20 Julho, 2015 at 10:20

      Marta, que boa visita! Gostei muito da partilha. Sabes que também fui a Aljezur quando era miúda num desses encontros do 2 CV? 🙂 Guardo as melhores recordações desses tempos, dessas aventuras em família.
      Beijinho grande e vamos mesmo ter de nos encontrar por aí!

    Deixe um comentário