DIÁRIO

Viagens para 2017: Todos os motivos são bons para sair de casa

1 Janeiro, 2017

Plano de viagens para 2017. Foi esta a minha primeira lista de ANO NOVO.

Gosto tanto de agarrar numa folha em branco e começar a enumerar os nomes dos lugares onde gostava mesmo de ir!… Qualquer altura do ano é boa para fazer este exercício, claro, mas é inevitável aproveitar o início de um ano para organizar tal importante tarefa.  🙂

Depois de já ter o rascunho da lista dos nomes, fui para o computador e construí um calendário de viagens em família para 2017  (ver imagem). Preenchi com as datas das férias escolares dos miúdos (são sempre as primeiras que anoto pois ditam muito da disponibilidade familiar para viajar). Depois, com a mesma cor, coloquei os feriados.

Agora, tomem nota:

 As férias de Carnaval são tardias: de 27 de Fevereiro a 1 de Março

As férias da Páscoa têm uma semana inteira e duas cortadas ao meio: de 5 a 18 de Abril

 Existem três feriados que se transformam em fim-de-semana prolongado (de 3 dias)

  • 1 de Maio
  • 1 de Dezembro
  • 8 de Dezembro

  Existem quatro feriados que dão a possibilidade de fazer “ponte” (de 4 dias)

  • 25 de Abril
  • 15 de Junho
  • 15 de Agosto
  • 5 de Outubro

Assim, com tudo escrito e organizado até parece que torna as intenções mais reais. E gosto de encarar esta empreitada como um compromisso muito sério para viajar mais.

Apesar de saber perfeitamente que várias das saídas que estou agora a planear vão acabar por não se realizar e outras tantas vão surgir de surpresa, sem grande planeamento (e eu até gosto bastante que assim seja).

Mas no início do ano, acho que ter a visão geral das possibilidades de passeio para os próximos meses é super empolgante. Já tentaram fazer isto, assim à séria? Recomendo!

O MEU CALENDÁRIO DE VIAGENS PARA 2017  (em construção)
O MEU CALENDÁRIO DE VIAGENS PARA 2017

O calendário de viagens para 2017 que estou a construir… Gosto de ter a visão geral para os próximos meses!

E assim que comecei a tentar encaixar os meus sonhos nas disponibilidades dos dias do ano, as ideias de viagens para 2017  ficaram arrumadinhas, sempre seguindo uma lógica que considero viável de concretizar. Normalmente opto também por organizar as ideias por programas curtos e mais longos.

Ou seja, faço diferentes listas para:
  • Pequenos passeios que são realizáveis em apenas UM DIA
  • Destinos que precisam de TRÊS/QUATRO DIAS
  • Grandes viagens que duram UMA SEMANA OU MAIS

A intenção é que todos os dias contem. Que todos os motivos sejam bons para sair de casa, aproveitando apenas um dia de folga ou as várias semanas de férias disponíveis com a família.

Da minha parte, tenho tentado ser cada vez mais realista. Nos últimos anos acho que abusei demasiado nas expectativas. Em 2016, fiz um esforço para reduzir essa tentação de desejar querer fazer demais. Mas ainda assim ficaram várias viagens muito desejadas/planeadas por realizar (algumas transitam agora para este novo plano de viagens para 2017).

Mas também sei perfeitamente que a quantidade não é o mais importante. E eu orgulho-me por ter conseguido vivenciar tudo com muita intensidade, muito sentido, muito deslumbramento. O que me deixa bastante grata. Agora, para que este 2017 seja realmente especial, sei que tenho de continuar neste caminho.

Por isso, em 2017 desejo que não me falte saúde nem energia para:
  • Ter motivação constante (mesmo com receios ou frustações à mistura, que também fazem parte do percurso)
  • Manter o desafio diário (conjugando o processo criativo e a realidade)
  • Aprender e melhorar continuamente
  • Conseguir surpreender-me e a quem me acompanha (sim, vocês estão envolvidos nisto!)

Porque já não tenho qualquer dúvida, um dos meus maiores luxos é TER TEMPO. Sentem o mesmo?…

Reconheço até que a maior razão por ter deixado viagens por fazer em 2016 foi mesmo a falta de tempo. O dinheiro é importante, com toda a certeza. Não se consegue ir muito longe com poucos recursos financeiros, todos sabemos. Mas que isso não sirva de desculpa para a inércia.

Existem sempre bastantes coisas interessantes para fazer gratuitamente, e bem perto de casa, com as crianças. Tenho mesmo a plena consciência que raras foram as vezes que deixei de sair por falta de dinheiro. Quando não é possível ir para longe, vou para mais perto. Quando não é possível ir por muito tempo, vou por menos tempo.

Mas vou. Se a vontade é mesmo ir, sempre se arranja um jeito. E uso alguns truques para poupar nas viagens que quero mesmo fazer.

Sim, escolho pôr o pé na estrada, mesmo que tenha de:
  • Ficar em alojamentos mais simples
  • Acrescentar uma escala ou escolher horários “mais esquisitos” nos voos
  • Ir ao supermercado e preparar as refeições (em substituição de frequentar restaurantes)
  • Fazer piqueniques
  • Levar farnel de casa
  • Andar a pé ou usar transportes públicos (em substituição de utilizar táxis)
  • Praticar o desapego material

Agora, vos garanto, sem disponibilidade de tempo nada feito. Não dá mesmo para ir a lado nenhum, certo? Por isso, a minha intenção é cada vez mais fazer com que cada oportunidade conte. Esperar pela altura ideal (que pode simplesmente não existir) pode ser um puro adiamento da felicidade.

Acreditem, todos os motivos são bons para aproveitar, nem que seja um dia de folga ou um feriado que se junta a um fim-de-semana, para conseguir sair de casa com os miúdos. É a construção de laços e memórias irrepetíveis para toda a família que está em causa. E não, não é apenas um cliché, isto é mesmo verdade.

Então, para este novo ano, sugiro que organizem a agenda familiar de forma a que cada vez que exista um dia livre não existam desculpas, nem faltem ideias, para irem descobrir novas paisagens, sabores ou pessoas (eu prometo ajudar essencialmente com as ideias).  😉

viagens para 2017

As viagens são grandes provas de superação para toda a família… (aqui, o Francisco no seu melhor!)

Desde já, sei que 2017 vai ser um ano muito especial para mim.

Cheio de desafios. Porque assim já decidi. Porque sei que a colheita de anos de trabalho está para breve. E ainda, porque (reparei há dias na coincidência) grandes mudanças na minha vida têm chegado em décadas terminadas no número sete.

Pode ser apenas uma mera curiosidade, mas a verdade é que foram anos cheios de escolhas difíceis, muitas superações pessoais e familiares. Uma certeza tenho, esses acontecimentos tornaram-me muito mais forte e na pessoa que sou hoje.

Em 1997, estive o ano todo a viver nos Estados Unidos. Fui sozinha, integrada num programa de intercâmbio com algum apoio logístico é certo, mas saí de Portugal sem conhecer lá ninguém nem sequer a realidade que me esperava naquele completo mundo novo (a internet era praticamente inexistente, lembram-se?).

Em 2007, um súbito diagnóstico de saúde ditou enormes alterações às rotinas familiares. Cá por casa, tivémos todos de nos adaptar, reaprender a viver perante as novas condições que entraram nas nossas vidas sem qualquer aviso.

Por isso, em 2017 vou celebrar ainda mais e desperdiçar ainda menos. Quero usar de toda a liberdade a que tenho direito, para sonhar e para realizar. Sei que não vou desistir de tentar. Vou sim, definir objectivos (quantas vezes forem precisas) até chegar aonde pertenço. Até lá, vou aproveitando bem o caminho.  😉

E porque este Viajar em Família só faz sentido com a vossa companhia, deixo aqui um GIGANTE OBRIGADA a quem acompanha o meu trabalho. Contem sempre com o meu carinho e dedicação.

Eu conto com o vosso precioso apoio para mais um ano em cheio! Façam com que seja um FELIZ ANO NOVO!

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

2 Comentários

  • Reply Helena 2 Janeiro, 2017 at 22:47

    Parabéns! Adorei o entusiasmo e cá estamos para te acompanhar! Boas viagens!

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 3 Janeiro, 2017 at 16:36

      Que boooom!…Cá nos encontraremos então! Fico muito feliz pela companhia 🙂

    Deixe um comentário