Portugal, ROTEIROS, Visitar

Torre de Belém: roteiro para um passeio em família

30 Novembro, 2016

Torre de Belém tem uma silhueta bastante famosa, composta por uma torre de menagem (de tradição defensiva medieval) e um baluarte moderno (onde se colocavam as peças de artilharia). Quando é preciso representar a capital portuguesa com um símbolo arquitectónico, muitas vezes é precisamente a Torre de Belém que surge ao lado da Torre Eiffel em Paris, do Big Ben em Londres ou do Cristo Redentor no Rio de Janeiro, por exemplo.

Está numa margem do Rio Tejo onde existia a praia de Belém e o edifício ficava cercado por água. Actualmente, existe um lago artificial que pode estar mais cheio ou mais vazio conforme as marés com uma ponte de madeira para dar acesso às muitas visitas diárias. É que de lá de cima as vistas são realmente muito bonitas: Rio Tejo, Ponte 25 de Abril, Cristo Rei…

Do lado oposto da Avenida Brasília está outro vencedor da eleição para As 7 Maravilhas de Portugal: é o lindíssimo Mosteiro dos Jerónimos que também merece uma visita em família.

torre de Belém

A Torre de Belém em Lisboa

torre de Belém

A Torre de Belém e a sua miniatura!

A Torre de Belém foi construída (entre 1514 e 1520, obra do reinado de Manuel I), tendo como objectivo proteger a cidade de Lisboa dos invasores. Mas ao longo do tempo, com a evolução dos meios de ataque e defesa, esta torre de quatro pisos foi perdendo a sua função de defesa da barra do Tejo. Foi até usada como prisão política, a partir de 1580. E desde 1983 que está classificada como Patrimonio Mundial pela UNESCO.

Deixo uma dica, para quando forem fazer a visita: atentem nos vendedores ambulantes de selfie sticks e “lindos lenços de seda” que normalmente andam pelo exterior do monumento. Vão preparados para a abordagem, é que pode ser bastante insistente.

MORADA

Torre de Belém, Lisboa, Portugal. Está a uma distância de 320 km do Porto e a 280 km de Faro.

ESTACIONAMENTO

Os lugares de estacionamento ao lado da Torre de Belém são escassos. Mas um pouco mais para o lado, perto do Museu do Combatente é normalmente fácil de encontrar estacionamento para o carro.

HORÁRIO

Outubro a Abril: das 10h às 17h30

Maio a Setembro: das 10h às 18h30

Encerra às segundas-feiras e nos dias 1 de Janeiro, domingo de Páscoa, 1 de Maio, 13 de Junho e 25 de Dezembro.

PREÇO

  • Adultos: 6 euros
  • Crianças até 12 anos: gratuito
  • Bilhete Família (2 adultos + mínimo 2 filhos menores de 18 anos): desconto de 50%

A entrada é gratuita para todos no primeiro domingo de cada mês.

Existem alguns bilhetes conjunto que agregam várias visitas: Mosteiro dos Jerónimos + Torre de Belém tem o valor de 12 euros por exemplo. Informem-se na bilheteira e escolham o que querem visitar.

MAIS  7  IDEIAS PARA INCLUIR NO PASSEIO À TORRE DE BELÉM

E já que estão por este lado da cidade de Lisboa, aproveitem e usufruam de mais umas quantas horas de tempo em família por aqui. Das minhas sugestões seguintes, pode ser tudo feito a pé.

COMER

Vela Latina: Dá para fazer uma refeição completa (requintada), mas a minha preferência vai para um lanche, mais simples. Está mesmo ao lado da Torre de Belém, tem esplanada, o que pode ser uma paragem conveniente para descansar ou restabelecer o stock de snacks ou água.

Portugália: É uma das cervejarias mais antigas e emblemáticas de Lisboa, localizada num interessante edifício com um espelho de água e grandes vidros com ampla vista para a Torre de Belém.

Bifes e marisco são a especialidade da casa, sempre servidos com qualidade. E apesar de este restaurante fazer parte de uma rede de espaços espalhados pela cidade, acho que consegue manter aquela habitual simpatia de um ambiente familiar.

Nosolo Itália Belém: Para almoçar é um descontraído restaurante italiano, sem grande elaboração mas bom. Realço a criativa mistura de ingredientes nas pizzas. Se for hora do lanche, recomendo irem apenas para comer um gelado, são mesmo deliciosos (de fabrico caseiro).

A vista para a água e monumentos é pois bastante privilegiada. O espaço é amplo e a equipa simpática, sendo então uma opção prática para uma refeição em família.

VISITAR

Padrão dos Descobrimentos: Se os miúdos já passaram pela época dos Descobrimentos portugueses nas aulas de História na escola, vão reconhecer algumas figuras lá representadas. Principalmente o majestoso Infante D. Henrique.

Este monumento tem até uma história engraçada: teve a sua inauguração original em 1940 e vinte anos mais tarde foi novamente inaugurado, depois de ter sido reconstruído em betão e pedra.

Quando lá forem, subam ao miradouro a mais de 50 metros de altura, para terem uma fantástica vista desafogada, do Rio Tejo ao Mosteiro dos Jerónimos.

Atenção: devido a obras de conservação e restauro, o monumento está encerrado até dia 21 de Dezembro de 2016. 

padrão dos descobrimentos

O Padrão dos Descobrimentos (actualmente em obras)

Museu dos Coches: Inaugurou recentemente as novas e enormes instalações nas antigas Oficinas Gerais do Exército. Tem uma colecção, única no mundo, de viaturas de gala e de passeio dos séculos XVI a XIX, na sua maioria provenientes da Casa Real Portuguesa. Mas também algumas peças originárias dos bens da Igreja e de colecções particulares.

Por ali é assim possível entender melhor a evolução técnica e artística dos meios de transporte de tracção animal. São veículos utilizados pelas cortes da Europa até ao aparecimento do automóvel como hoje o conhecemos.

MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia): Foi inaugurado em Outubro de 2016 e pretende ser uma referência nacional e internacional no acesso à cultura. A sua forma original, a mim faz-me lembrar uma nave espacial (mas pode ser qualquer outra coisa, basta usar a imaginação).

E o detalhe do aproveitamento da luz natural, que varia ao longo do dia, é apenas uma das grandes inovações arquitectónicas. É uma obra de Amanda Levete Architects, mesmo ao lado do edifício da Central Tejo.

Vale muito a pena subir ao terraço, pois, mais uma vez, a vista lá de cima é realmente deslumbrante. Por agora tem apenas uma sala aberta aos visitantes, cheia de colchões e bolas gigantes para grandes ou pequenos se divertirem à vontade. As restantes salas estarão abertas ao público a partir de Março de 2016.

MATT

Este é o MAAT, o novo museu de Lisboa

Jardins – da Praça do Império e de Belém: E porque também é preciso guardar algum tempo para correr e saltar livremente, nada como ir a estes dois bonitos jardins (um ao lado do outro). Estão recheados de interesses para desanuviar de tantas visitas a museus ou monumentos.

E, claro (como tão bem sabemos) um parque infantil é sempre divertimento garantido para a criançada. É também frequente encontrar nestes jardins feiras de artesanato, famílias ou grupos de amigos a fazerem piqueniques, turistas estendidos ao sol, carrinhos a pedais para alugar… Existem vários restaurantes em frente, sem esquecer, claro os famosos Pastéis de Belém para qualquer súbito ataque de gulosice.

jardins em Belém

Os jardins em Belém são muito amplos e bonitos

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

Deixe um comentário