DIÁRIO, Do Santo António ao Midsummer, Portugal

Santo António já se acabou e eu a Espanha já cheguei

14 Junho, 2013

Santo António

Hoje foi um dia looongo! E ontem foi uma looonga noite! Mas vamos por partes.

Na noite de Santo António manda a tradição que se vá para a rua comer sardinhas e caldo verde. Pois, mas a tradição já não é bem o que era, nem mesmo nisto dos Santos!

A verdade é que continua a ser uma festa de família – talvez até cada vez mais – onde adultos e crianças, jantam, cantam e se divertem. Eu andei pela zona de Santos (!) na companhia de um grande e curiosamente internacional grupo de familias.

Um enorme obrigada à Ana e ao Carlos, os meus anfitriões da noite. Mas também ao Tomás, ao John, à Tessa, ao Thaddeus, à Mia, à Adriana, ao Vasco, ao Luca, à Lola e a todos os outros meninos e meninas (que agora não me lembro do nome), por toda a partilha e interacção que não vou esquecer.

Claro que mãe que se preze anda sempre com umas bolachas e um jogo no bolso para qualquer eventualidade. Para o projecto “Do Santo António ao Midsummer em 10 noites” escolhi oferecer um jogo às famílias que vou visitar, que não cabe no bolso mas faz a ligação entre os vários países: um puzzle da Europa da Science4you.

E em plena noite de Santo António foi bom ter as crianças entretidas e a comer bifanas (as sardinhas comeram os adultos, claro). Mas a verdade é que quando o refrão surgia, o “cheira bem, cheira a Lisboa” era cantado por todos: grandes e menos grandes.

Como tinha de me levantar cedo para atravessar Espanha, resolvi não assistir às marchas e aceitar a sugestão das crianças. Fui comer mais uma bifana e rumei a casa.

E conforme planeado levantei-me cedo, mas com os recados, afazeres e imprevistos de última hora do costume, não saí de casa assim tão cedo como queria. Só o processo de escolha do critério de o que levar no carro deu que pensar. Podia escolher entre o mais essencial, o que não podia encontrar/comprar noutro local, o que ocupava menos espaço…mas uma coisa eu tinha a certeza, pelo menos um polar tinha de ir!

Porque também foi lição que já aprendi: não interessa a latitude do destino ou qual a estação do ano que marca o calendário pois com as alterações que se conhecem, o clima está tão instável e imprevisível que vou sempre munida de t-shirts e polares. E assim foi também desta vez.

Já há muito tempo que não fazia travessias entre países da Europa de carro (hoje fiz mais de 900 km) e gostei de ver o local da fronteira que eu ainda me lembro perfeitamente de quando se tinha de parar, mostrar a documentação e abrir as malas mas também gostei de relembrar o quanto as nossas áreas de serviço são grandes, modernas e na continuação da auto-estrada e não fora, desviadas, da auto-estrada como acontece muitas vezes em Espanha.

Hoje já cheguei tarde a San Sebastián mas amanhã sigo logo cedo para França. Eu depois conto.

IMG_9969

IMG_9973

RECOMENDO TAMBÉM

Deixe um comentário