DIÁRIO

Os meus primeiros 50 posts

10 Outubro, 2013

Comemorar é importante. Dá-me força para continuar. Dá-me vontade para fazer melhor. E hoje apeteceu-me comemorar o que já consegui alcançar com este blog. O que ele significa para mim.

Lembro-me de quando estava a viver nos Estados Unidos em 1997, também fiz questão em comemorar “os meus primeiros 6 meses aqui”, com direito a bolo e tudo! Isto tudo porque nunca me esqueço que todas as maratonas começam com um simples, mas importante primeiro passo.

Dentro de dias, faz 5 meses que escrevi o meu primeiro post. E agora este já é o 50º post que escrevo no Viajar em Familia: um blog que sempre desejei mas nunca imaginei ter.

A verdade é que nunca fui muito dada a estas “coisas da tecnologia” e por isso nunca me passou pela cabeça ter um blog. “eu, responsável por uma coisa online??!” Mas sempre gostei muito de escrever e de conversar sobre as minhas deambulações…e a fotografia e as viagens sempre fizeram parte da minha vida.

Então, agora estou mesmo convencida que não encontraria melhor forma de partilhar as minhas paixões e de ter a possibilidade de conhecer pessoas com os mesmos interesses e convicções por esse mundo fora, do que através deste admirável mundo virtual.

Ao longo dos poucos meses de existência do Viajar em Familia já tive imensas oportunidades de fazer o que gosto mesmo. Descobri todo um novo mundo de pessoas que escrevem em blogs e suas deliciosas dicas. Aprendi e pesquisei bastante. E continuo a aprender todos os dias (a tecnologia continua a não ser o meu forte!).

Desde Maio que vivi experiências, conheci pessoas e estive em lugares, só possiveis através deste incentivo diário que é o meu blog. Fiz uma viagem de carro a solo de Portugal à Suécia em 10 noites e depois continuei com mais calma, e já com os meus filhos, até Inglaterra. Almocei em casa de uma família em Paris (França). Jantei em casa de outra em Munster (Alemanha). Vivi o Midsummer rodeada de familias suecas. Descobri lugares incrivelmente bonitos e um reconfortante apoio e carinho de simples desconhecidos e de muitos amigos, uns “reais”, outros “virtuais”.

Agora já me é dificil imaginar viver sem este “desafiante e constante compromisso”. E apesar das incontáveis horas em frente ao ecrã do computador e de algumas (bastantes) noites sem dormir, sei bem que tudo valeu cada segundo do meu esforço e persistência. Consegui superar-me de forma a alcançar os meus objectivos e reencontrei a minha forma de saciar a imensa curiosidade pelo desconhecido. Tornei-me já numa pessoa muito mais forte e feliz. E ainda só vou no aquecimento.

RECOMENDO TAMBÉM

1 Comentário

  • Reply Vânia 11 Outubro, 2013 at 17:58

    Parabéns Joana e que venham muitos outros pela frente ainda.
    Sucesso!

  • Deixe um comentário