DICAS DE VIAGEM

Já a pensar nas férias de Natal – Índia, Marrocos ou Equador com a Papa-Léguas

27 Novembro, 2013

Este ano, com o tempo tão soalheiro que se tem sentido, custa-me até a acreditar que estamos quase no Natal, mas a verdade é que ele está mesmo aí a chegar…e com ele chegam também as férias escolares e mais uma oportunidade de sair com os miúdos – apesar de eu achar que não faz mal faltar uns dias à escola para partilhar uma viagem com a família…mas isso fica para outro post!

Como já escrevi antes, eu gosto de fazer as minhas férias de uma forma muito independente, ou seja, eu pesquiso, faço o programa diário e reservo voos, alojamentos e locais a visitar. E por incrível que pareça (pelo menos a avaliar pelos comentários de alguns amigos) até gosto bastante dessa parte!

Para mim, é sempre um desafio procurar um novo destino ou uma nova forma de visitar o que já conheço. E como dou sempre um cunho muito pessoal, sinto a viagem muito minha, única e “feita à medida”, exactamente como eu gosto.

Assim sendo, raramente recorro às agências de viagens “normais”, e só em casos onde as alternativas são pouco viáveis (Cabo Verde foi um deles), recorro à marcação completa da minha viagem por essa forma.

No entanto, também é bom saber que já alguém se lembrou de ajudar quem não quer apenas “carimbar” o passaporte e gosta de aproveitar cada viagem de uma forma mais genuína e invulgar, seja na forma ou abordagem ao local, na proximidade e respeito para com os habitantes e meio ambiente, seja ainda nas rotas utilizadas, mas por outro lado não se sente completamente à vontade para viajar sozinho, “sem rede” diria eu.

Santa Maria – Cabo Verde

Existem então no mercado português algumas agências de viagens “especiais”, que quebram os conhecidos padrões das agências tradicionais. Ou seja, são agências de evasão e aventura, ou temáticas e personalizadas – como eu tanto gosto de lhes chamar. Umas focam-se na fotografia, outras na aventura – ou em ambas!

Em comum têm o facto de organizarem viagens bastante activas (física e culturalmente falando) para grupos pequenos (até 12 pessoas), normalmente com um guia português permanente bastante conhecedor daqueles spots realmente imperdíveis e onde o espírito informal, prático e aventureiro está invariavelmente presente. E assim, como quem não quer a coisa, vão ajudando também a provar como o Mundo é seguro e indescritivelmente belo e diversificado. Nem mais.

Eu já viajei várias vezes desta forma e recomendo pela experiência irrepetível e pelos grandes laços criados. Uma destas agências e com uma programação especificamente a pensar nas viagens para a família é a PAPA-LÉGUAS. Vejam o que descobri na agenda internacional, com várias saídas previstas para Dezembro: Índia, Marrocos e Equador.

Não conheço nenhum dos destinos, por isso além da ideia fica a vontade, claro!

Já consegui abrir o apetite a mais alguém? 😉

RECOMENDO TAMBÉM

2 Comentários

  • Reply ritagomesmartins 27 Novembro, 2013 at 18:03

    A mim já!

  • Deixe um comentário