Compras

Walking with Angels de Melanie Gow, um livro inspirador

2 Março, 2016

Andei a arrumar alguns livros de viagem que andam sempre espalhados por cima de mesas, bancos ou estantes cá por casa e soube-me muito bem redescobrir um livro de uma família viajante, que trouxe de Londres (quando lá estive em Outubro do ano passado).

É um livro muito inspirador, escrito por uma mãe viajante que conheci pessoalmente na feira de viagens. E emocionou-me tanto da primeira vez que o vi como hoje.

Esta família realizou uma viagem a pé, atravessando os Pirenéus, Espanha até chegar a Santiago de Compostela. Durante 33 dias, 800 quilómetros, com dois jovens de 12 e de 16 anos.

Depois relataram a experiência neste livro, com muitas imagens e desabafos, conseguindo assim envolver quem o lê e transmitindo os altos e baixos desta jornada.

Não, não estou a pensar repetir a proeza relatada no livro. Mas gosto especialmente da emoção que consegue passar.

Gosto da superação e da cumplicidade que se adivinha, em momentos únicos vividos entre esta mãe e estes dois filhos.

livro de família viajante

Lá na feira, no fim da sua apresentação no palco, enchi-me de coragem, esperei pela minha vez e fui falar com a própria Melanie Gow. Recebeu-me com a simplicidade que esperaria dela, depois de saber que com esta experiência, quis dar aos filhos algo que eles se lembrassem para o resto da vida.

Lembro-me de sentir as palavras a falhar-me, mas precisava de lhe dizer que também tenho dois rapazes praticamente da mesma idade dos dela e admiro o que conseguiu fazer. Apenas isto.

Porque convém aqui relembrar – e vão agora desculpar-me os pais de filhos pequenos – mas, na comparação de viajar com adolescentes, viajar com bebés e crianças é das coisas mais fáceis que existe neste mundo!  🙂

Sim, também sei que pode ser difícil para muitos pais de bebés e crianças acreditarem piamente no que acabei de dizer. Mas eu já estive nesse papel, porque já viajo há mais de quinze anos com os meus rapazes. Também já passei pelo mesmo.

Ora, atrevo-me a pedir-vos: admitam apenas por alguns segundos (vá…), a possibilidade de que ainda vão ter saudades da vossa maior preocupação na organização de viagens em família, ser conseguir empacotar tudo o que um bebé precisa para a rotina diária dentro de duas malas.

Ou a desesperante procura por alojamentos com cozinha ou a angústia de não saber o que fazer quando as crianças estão rabugentas com sono, fome e ainda faltam algumas horas de viagem para fazer.

São apenas exemplos para vos tentar demostrar que afinal essas preocupações não são assim tão gigantes, comparando com o que aí vem. Bem sei que cada coisa a seu tempo, mas isto pode bem servir para nivelar as expectativas.

Também sei que os pais de adolescentes sabem perfeitamente ao que me refiro! Para os outros, não se esqueçam: viajem com os filhos enquanto podem, é super fácil. E é o meu melhor conselho. Aproveitem bem, porque passa realmente depressa!

Por tudo isto, a minha admiração pela viagem relatada no livro da Melanie Gow. Porque apesar das dificuldades, a maior recompensa é saber que no fim, vale sempre a pena o passeio. Por mim falo, enquanto tiver forças não vou desistir de o continuar a fazer, pois sei bem o quanto é importante para a formação dos miúdos.

Lembro-me que falei com a Melanie Gow sobre as birras, as cedências, o compromisso, o diálogo que acontecem quando se viaja em família, especialmente com adolescentes. Da dificuldade em encontrar o equilíbrio. E da enorme satisfação na inevitável conquista.

No fim da nossa conversa, emocionada, contou-me que o filho mais velho se tinha candidatado para ir trabalhar com uma equipa de televisão/comunicação com os refugiados. Disse-me qualquer coisa deste género: “Sim, ele também tem roupa e restos de comida espalhados pelo quarto (pois!!) como qualquer outro adolescente, mas é um cidadão do mundo. É curioso, generoso e adapta-se perfeitamente aos desafios da vida. E isso, devo às viagens.

Identifiquei-me tanto que até pedi para ela fazer a dedicatória do livro ao Gonçalo e ao Francisco. Foi isto que ela escreveu: “Life is a brief shot at something incredible“.

livro de familia viajante

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

2 Comentários

  • Reply Cerise 5 Março, 2016 at 7:47

    Olá Joana,
    Cada vez partilho mais essa ideia de que o melhor que podemos fazer pelos nossos filhos são as experiências que lhes damos 🙂
    As melhores lembranças que tenho da minha vida com os meus pais são as viagens que fizemos e as peripécias que foram surgindo e é maravilhoso ter essas recordações.
    A minha filha ainda só tem 8 meses e ainda não percebe muito da vida, mas já sabe que o avião é um bom sítio para dormir 😉 (nas viagens que já fizemos, a Portugal em novembro -vivemos na Suíça – e a Lanzarote a semana passada, foi isso que fez durante os voos todos!).
    Não creio que se vá lembrar de alguma destas viagens, mas vêm aí muitos anos cheios de viagens para acontecer!
    Obrigada pela energia positiva e por descomplicares a aventura que é viajar com crianças!

    Beijinhos
    Andreia ou Cérise

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 6 Março, 2016 at 21:14

      Obrigada por me encheres o coração de coisas boas. Significa mesmo muito. Beijinho

    Deixe um comentário