DIÁRIO

É para oferecer?

28 Outubro, 2014

Durante o pagamento, a pergunta “é para oferecer?” é bastante usada aos balcões de qualquer loja portuguesa (pela Europa é raro alguém querer saber se a compra se destina a oferecer e consequentemente a embrulhar, às vezes há um pequeno balcão self-service com papel de embrulho ou sacos de papel, mas em muitos locais nem isso, cada um que depois personalize o presente em casa).

Mas voltando ao comércio português, quando foi a última vez que responderam que “sim, é para oferecer” e na verdade era uma compra para vocês? Acho que toda a gente já o fez, não? Pedir para embrulhar uma coisa que já sabiam o que lá estava dentro!

Porque na realidade a função principal do embrulho devia ser essa…esconder, ocultar, arrastar o mistério ao presenteado até ao último segundo. Ora, eu aqui me confesso (e aproveito para pedir até desculpa a quem tenha prejudicado neste meu acto de mimo egoísta) que já pedi várias vezes para embrulhar, quando estava a comprar alguma coisa para mim mas achava que valia a pena conhecer o produto assim mais camuflado.

Gosto tanto de papéis, de caixas, de fitas…que de vez em quando lá me tento a pedir para embrulhar só para ter o prazer de contemplar a obra final e poder abrir um embrulho bonito. Fica aqui o elogio, portanto, a todos que ousam usar a criatividade com materiais e formas diferentes. No caso destas fotografias, acho que valeu a pena dizer que era para oferecer – o que até acaba por não ser mentira, pois ainda não é feio oferecer coisas a nós próprios, pois não?!

Foi no sábado passado, numa dessas feirinhas de rua que agora estão por todo o país, em todos os jardins ou museus, de qualquer fins-de-semana do ano que conheci então mais este projecto inovador. Perco-me por caderninhos, já o disse aqui, principalmente se forem bonitos e de qualidade como é o caso dos produtos da Nuts for Paper – parece que tudo foi pensado ao mínimo pormenor, as ilustrações são todas originais e os acabamentos são cosidos à mão. Perdi-me de amores por este caderno com figuras de malas, mochilas, livros, mapas, máquinas fotográficas, e com um azul de fundo que nem é claro nem é escuro, talvez a puxar para o cinzento…só vos digo, parece que foi feito de encomenda para mim!! Estou super ansiosa pela próxima viagem, para o encher de anotações. 🙂

RECOMENDO TAMBÉM