Dinamarca, Holanda

Dormir num comboio internacional com os miúdos

27 Outubro, 2013

Dormir num comboio internacional pode ser uma experiência bem divertida para fazer com os miúdos em alguns países europeus.

dormir num comboio internacional

Há cidades onde é muito fácil entrar num comboio e horas depois estar já noutro país. E dependendo da distância a percorrer e do horário escolhido, dormir lá pode ser uma boa opção.

Mas atenção, não é apenas encostar a cabeça, é dormir com todo o conforto. Quartos com camas, lençol e almofada incluídos, casas de banho com duche e até restaurante. E, imaginem só, em alguns casos ainda com serviço de quartos!

dormir num comboio internacional

Foi este mundo novo dos comboios nocturnos que eu e o Francisco descobrimos ao entrar numa carruagem do City Night Line em Copenhaga (Dinamarca) com destino a Amesterdão (Holanda).

Saber que íamos dormir num comboio internacional, fez-nos sentir a entrar numa aventura muito especial, a ser personagens daquelas histórias que fazem sonhar e que tantas vezes eu própria narrei aos meus filhos.

dormir num comboio internacional

Claro que os países do Norte da Europa têm esta grande vantagem, que Portugal por estar numa extremidade não conhece: a poucas horas de distância pode-se optar ir a vários países, com culturas bastante diferentes.

Assisti até a um episódio na bilheteira da estação de comboios em Copenhaga que me fez sorrir. Chegou um jovem rapaz ao balcão ao lado do meu com uma pequena mochila às costas e disse à funcionária “Quero ir para Berlim. A que horas há comboio?”.

Não resisti ficar a ouvir. E fiquei a pensar naquelas palavras. Naquela atitude. Fiquei a matutar no bom que é chegar a uma bilheteira e ter a liberdade de escolher assim tão fácil, para que país se quer ir naquele dia! 🙂

dormir num comboio internacional

Mas voltando ao nosso comboio nocturno e à experiência de dormir num comboio internacional. A primeira coisa a saber é que há várias carruagens com diversas formas, ou melhor, com diversos tipos de quartos.

Passo a explicar as diferenças:

PRIMEIRA CLASSE: Compartimentos fechados com porta opaca e janela exterior

(foi aqui que dormimos)

dormir num comboio internacional

dormir num comboio internacional

CARACTERÍSTICAS:
  • O quarto transforma-se: durante o dia é banco corrido e à noite é beliche com três camas (apesar de ter visto vários compartimentos com lotação completa, penso que não será fácil para a terceira pessoa aceder à cama lá de cima – eu e o Francisco ficámos confortáveis)
  • As camas têm lençóis e almofadas
  • O quarto tem uma mesa, um lavatório com espelho, água quente e fria, copo com água para bochechar, detergente e toalhas de rosto
  • Há a possibilidade de abrir a porta de ligação entre dois quartos e assim ficar com “quartos comunicantes”, transformando a experiência de dormir num comboio internacional bastante privada e familiar
  • A casa de banho com lavatório, sanita e duche está no corredor
  • O revisor passa no início da viagem para dar algumas informações úteis sobre a viagem e algums mimos extra. Entrega uma garrafa de água a cada passageiro, pergunta qual a bebida que queremos para o pequeno-almoço e a que horas queremos o serviço de despertar. Mais tarde, volta a passar para transformar o banco em cama. De manhã faz o inverso e entrega o pequeno-almoço (café ou chá, sumo de laranja, bolo, pão, pequenos pacote de manteiga, doce e paté)
E agora, vejam como transformar um quarto em sala de pequeno-almoço em apenas 6 passos:

1. Duas camas abertas

dormir num comboio internacional

2. Uma cama aberta e outra fechada

dormir num comboio internacional

3. Duas camas fechadas

dormir num comboio internacional

4. Bancos fechados

dormir num comboio internacional

5. Bancos abertos

dormir num comboio internacional

6. E voilá! Mesa de pequeno-almoço pronta

dormir num comboio internacional

SEGUNDA CLASSE: Compartimentos fechados com porta de vidro e janela exterior

Duas formas possíveis:

1. Beliches com quatro ou seis camas (com lençóis e almofadas)

dormir num comboio internacional

2. Dois bancos corridos (com seis cadeiras)

dormir num comboio internacional

CARACTERÍSTICAS:
  • Se não se marcar a ocupação total do compartimento, durante a viagem outras pessoas podem juntar-se até este ficar preenchido
  • O compartimento tem uma mesa
  • A casa de banho com lavatório e sanita está no corredor

Mas no comboio em que viajámos entre a Dinamarca e a Holanda, existiam ainda outros tipos de carruagens, com:

  • Cadeirões (reclináveis)

dormir num comboio internacional

  • Depósito de bicicletas

dormir num comboio internacional

  • Restaurante

Servem bebidas (quentes e frias), chocolates e refeições leves (sanduíches e pratos típicos – salsichas com batatas fritas, por exemplo). Mas reparei que a grande maioria dos passageiros leva comida e faz as refeições na mesa do seu próprio compartimento.

Não tenho nenhuma fotografia da carruagem restaurante porque jantámos no quarto e quando lá fui de manhã para fotografar, já lá não estava!

Aliás, comecei logo por achar estranho quando saí da nossa carruagem e reparei que a ordem estava diferente da noite anterior (saímos de Copenhaga como primeira carruagem e agora éramos a última).

Depois de percorrer as 13 carruagens e chegar até ao início do comboio, fiquei com a certeza absoluta, a confirmação oficial – tinha havido troca de carruagens: umas tinham sido retiradas e outras tinham sido acrescentadas durante a noite!…  😉

Assim que me cruzei com um revisor num corredor, perguntei e confirmei o que já suspeitava. A carruagem-restaurante tinha ficado pelo caminho (daí os barulhos que eu tinha ouvido durante a madrugada).

dormir num comboio internacional

A EXPERIÊNCIA DIFERENTE

Nesta viagem, optei por dormir num comboio internacional para amplificar os nossos conhecimentos em sítios giros para dormir em família. E optei pela carruagem de primeira classe porque viajávamos apenas os dois, eu e o Francisco. Achei que seria mais confortável para ele.

Encontrei em todo o comboio um fantástico ambiente de partilha, convívio e alegria. Cada carruagem tinha oito a dez compartimentos e apenas um número muito reduzido estava vazio. Ou seja, estavam mesmo muitas pessoas a bordo, mas não se notava, em barulho ou movimento.

Vi bastantes grupos de amigos e famílias, com filhos bem pequenos, a viajarem nos compartimentos de quatro e seis camas: a jogar, a comer, a conversar.

dormir num comboio internacional

NÃO É UM HOTEL

Também tenho de alertar para o seguinte: não esperem neste tipo de comboios o conforto de um hotel (o espaço do quarto é reduzido e as casas de banho são no corredor).

Além dos possíveis barulhos provocados pela troca de carruagens, que se vão fazendo ao longo do caminho, nas várias paragens do percurso. Mas o balanço desta descoberta de dormir num comboio internacional acabou por ser positivo.

Pode então ser uma boa possibilidade para quando se quer poupar tempo e até algum dinheiro. A viagem faz-se durante a noite e evita-se mais uma noite de hotel, substituída assim por um alojamento insólito.

Eu gostei bastante da nova experiência e de fazer parte daquela enorme comunidade de viajantes. Sei também que o Francisco delirou com todos os pormenores desta noite super diferente!

dormir num comboio internacional

A sua única grande decepção foi não ter tido internet. E nem a resposta do revisor o animou: “ não temos internet mas temos electricidade.”!

Só quando se lembrou de começar a explorar as várias formas possíveis (e até imaginárias) de tentar subir para a última cama, bem lá em cima a roçar o tecto, é que se esqueceu de quanta falta as novas tecnologias fazem a um rapaz de 11 anos! 😉

dormir num comboio internacional

Ficámos então com mais uma nova aventura para contar, na primeira pessoa. Pois por muito que já tivesse ouvido falar deste tipo de alojamento e de como seria dormir num comboio internacional, nada se compara a lá ter estado verdadeiramente.

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

10 Comentários

  • Reply Rute Sofia 3 Fevereiro, 2014 at 22:31

    Olá!

    Gostei muito do post! Também fiz esta viagem, em Setembro, e é definitivamente viajar de forma diferente.
    O comboio parte de Copenhaga com destino a Amesterdão, mas inclui carruagens que seguem para Praga e Basileia, daí as mudanças ao longo da viagem. 🙂

    • Viajar em Familia
      Reply Viajar em Familia 4 Fevereiro, 2014 at 20:40

      Olá Rute, muito obrigada pela partilha. É bom viajar diferente, não é? 🙂

  • Reply Mauro Gato 13 Outubro, 2014 at 22:41

    Olá,

    Qual o site para compra antecipada de viagem de trem Comboio?

  • Reply Ana Rita 2 Agosto, 2016 at 15:24

    Adorei o post. Adoro viajar, e estou a pensar em fazer uma viagem pela europa de comboio com a minha familia. Tiveram que pagar taxas extra ou algo do genero? Qual foi o vosso percurso?

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 3 Agosto, 2016 at 19:05

      Olá Ana Rita, muito obrigada pela visita! Fiquei mesmo feliz por saber que vão fazer uma viagem de comboio em família. Nós quando dormimos no percurso descrito neste post – Copenhaga / Amesterdão – comprámos apenas o respectivo bilhete de comboio, não estávamos a fazer interrail (penso que a pergunta das taxas era nesse sentido, certo?)

  • Reply Inês Brito Sobral 31 Janeiro, 2017 at 10:14

    Quanto fica mais ou menos uma viagem destas?
    Obrigada

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 9 Fevereiro, 2017 at 10:21

      Olá Inês, o preço depende bastante do tempo de antecedência com que se compra o bilhete, da época do ano, dos dias da semana em que se viaja, do tipo de “quarto” que se escolhe… Recordo-me que esta deslocação que fizemos entre Copenhaga e Amesterdão em primeira classe ficou em cerca de 100 euros. A vantagem é que se consegue substituir esta noite passada no comboio por uma dormida num hotel.

      *peço desculpa pela demora na resposta 🙂

  • Reply Catarina Brito 7 Fevereiro, 2017 at 19:20

    Olá Joana. É possível fazer uma viagem identica de Lisboa a Madrid e o pequeno-almoço está incluído!

    • Viajar em Família
      Reply Viajar em Família 9 Fevereiro, 2017 at 10:11

      Olá Catarina, é verdade! E eu que ando com essa viagem na minha lista de espera faz tempo… 🙂

    Deixe um comentário