DICAS DE VIAGEM, Inglaterra

Dicas para visitar parques temáticos perto de Londres

3 Junho, 2015

Fico radiante por saber que tenho seguidores fiéis, interessados nas minhas dicas e que prezam a minha experiência e opinião no tema das viagens em família.

Sim, fico mesmo de coração cheio e sorriso rasgado de cada vez que recebo mensagens simpáticas a elogiar o blog ou a pedir sugestões para uma viagem que vão fazer em família, mas para a qual têm algumas dúvidas que precisam de ajuda.

Respondo sempre, com todo o prazer, apesar de ainda ficar um bocadinho confusa com quem me escreve a pedir ajuda e depois não tem a amabilidade de agradecer a resposta de dicas e sugestões personalizadas… É que o meu tempo é precioso, como imaginam, e gostava apenas que a minha dedicação fosse valorizada (sendo que um simples agradecimento é uma boa recompensa em muitos casos)…. 😉

E para que a informação seja útil a mais leitores, decidi hoje partilhar aqui com todos duas respostas que enviei, ambas sobre parques temáticos perto de Londres:

legoland windsor

1. Estúdios Harry Potter

“…se viajam com alguém doido por Harry Potter, têm mesmo de visitar os Estúdios! Fica um pouco distantes do centro da cidade, mas é uma viagem imperdível. Quando lá fomos, tínhamos carro pois vínhamos de Estocolmo, por isso não conheço a dinâmica dos transportes públicos, mas aqui tem mais informações – http://www.wbstudiotour.co.uk
Não se esqueçam que têm mesmo de comprar os bilhetes para os Estúdios online e façam isso com alguma antecedência. E vão também à estação de King’s Cross, empurrar as malas!
Em relação aos aeroportos, quando fizer a pesquisa tenha em atenção que por vezes os preços de voo das low cost são mais baratos, mas tem de contar também com a despesa que terá depois com o transporte do aeroporto para a cidade. Pesquise nos sites de cada aeroporto, tem sempre lá descrito, como se chega à cidade.
Em cidade gosto sempre de ficar no centro, mesmo comprometendo um pouco o conforto, ainda mais quando se tem poucos dias. Tento sempre ficar perto de uma estação de metro ou dos transportes que chegam do aeroporto pois assim, perco menos tempo nas deslocações. Em Londres há duas cadeias de hotel, que me parecem razoáveis: Premier Inn e Travelodge.
Pode cambiar moeda num banco em Portugal, mas também pode facilmente levantar em caixas multibanco por lá – é mais barato levantar do que trocar moeda…”
2. Legoland 
“…A Legoland é um lugar super mágico para os miúdos e para nós, pais, que nos divertimos também!
E penso que os 7 anos são uma boa idade, pois já conseguem aproveitar muito (a entrada em algumas actividades é feita através da altura da criança) e ainda acham tudo bastante muito giro e empolgante. Os meus filhos agora já são mais velhos e começam a procurar divertimentos com mais adrenalina, montanhas russas maiores…mas a Legoland é um parque ideal para famílias com crianças até 10 /12 anos. É tudo muito fofinho, seguro, encantador!
Como normalmente acontece nos parques temáticos, há bastante oferta de comida lá dentro mas com frequência é fast food e pouco acessível por isso se puderem levem umas barritas, água, fruta para os lanches. Lembro-me de que havia um copo que se pagava uma vez e depois se podia encher quantas vezes se quisesse com refrigerantes e assim também ficava para recordação.
Um pormenor importante é levar também uma muda de roupa ou um impermeável porque muitos dos divertimentos metem água – apesar de existirem uns secadores gigantes para a roupa e pessoas!
Os transportes desde Londres até Windsor foi mesmo a parte que achei menos bem organizada. Há um comboio (não directo) e depois um autocarro até ao parque, muitas mudanças portanto. Windsor é em si uma cidadezinha encantadora, não visitámos o Castelo pois estava uma fila enorme para entrar mas existe um rio, com passeios de barco, muitas lojas e restaurantes. Aconselho a irem cedo desde Londres e aproveitar a Legoland e a cidade no mesmo dia – há bilhete de meio dia para a Legoland se até preferirem.
E sim, Londres é realmente uma cidade bastante cara. Não ía lá há 20 anos e fiquei surpreendida em 2013. Mas eles são muito práticos e fazem muitos piqueniques, é então frequente existirem sandes ou comida ao peso para levar para fora nos cafés/restaurantes e depois é ver as pessoas juntarem-se nos parques ou praças a comer. Uma refeição completa num restaurante pode tornar-se bastante cara. Para os transportes há também sempre bilhete diário ou familiar, perguntem por eles! Há também muitos parques e museus grátis que se pode aproveitar.
Quanto a hotéis, para mim o mais importante na localização é estarem perto da estação de comboios que nos leva ao aeroporto. Nós utilizámos duas redes que gostei bastante: Premier Inn, muito moderno e confortável, Travelodge, mais simples mas também mais acessível…”

****

Visitem também a nossa página no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

Deixe um comentário