Portugal, ROTEIROS, Visitar

Castelo de Guimarães: roteiro para um passeio em família

16 Novembro, 2016

O Castelo de Guimarães é um dos grandes símbolos do nosso país. Aliás, ao chegar à cidade não temos qualquer dúvida sobre a importância deste lugar: gravada num pedaço de muralha, lá está a frase em letras brancas garrafais “Aqui nasceu Portugal”.

Mas o Castelo de Guimarães é também um dos vencedores da eleição para As 7 Maravilhas de Portugal e agora partilho aqui o roteiro que podem usar para um passeio em família. Que será mais interessante ainda se os miúdos já estudaram esta matéria da História de Portugal na escola. Vão de certeza reconhecer muitas personagens e datas.

Eu já não ía a Guimarães há alguns anos e fiquei bastante surpreendida neste regresso. Afinal, o castelo é mais pequeno do que eu me lembrava, mas o centro histórico é bem mais bonito do que as imagens que eu guardava nas memórias.  🙂

Começando a visita pelo Castelo de Guimarães, posso dizer-vos que tem sete torres e que vale a pena subir os seus (poucos) degraus e espreitar as vistas. Só tenho de vos fazer a recomendação do costume: mantenham sempre os miúdos debaixo de olho, enquanto estiverem a caminhar na muralha. Existem várias protecções de madeira, mas a atenção para com os movimentos dos jovens aventureiros, já sabem, tem de ser constante.

A Torre de Menagem, está acessível através de uma pequena ponte em madeira e foi reaberta recentemente (em meados de 2016). Agora está lá uma exposição interactiva que recorda em fotos, textos e sons alguns dos mais importantes dados históricos, a começar pelo Condado Portucalense.

O Castelo de Guimarães fica numa colina mas é facilmente acessível a pé (talvez a uns 10 minutos) desde o centro histórico – esse lugar de tão bonitinho e arranjadinho, só parece cenário de filme. É até classificado pela UNESCO como Património Mundial.

E nesta visita feita de subidas e descidas não se esqueçam de levar calçado confortável, o terreno no interior e exterior do castelo é bastante irregular.

Aproveitem também enquanto lá estão nas alturas para contar às crianças algumas das informações sobre a construção ou utilização do Castelo de Guimarães ao longo dos anos. Ou para se sentarem nos bancos de uma das janelas completamente abertas, imaginando histórias que se terão ali passado.

castelo de guimarães

castelo de guimaraes muralhas

Foi então no século X que a Condessa Mumadona Dias, mandou construir um Mosteiro. Mais tarde, decidiu construir uma fortaleza como forma de proteger os monges e a comunidade cristã que lá viviam dos ataques frequentes dos mouros. É pois assim que surge o primitivo Castelo de Guimarães.

Mais tarde, no século XII, o Conde D. Henrique e a Dona Teresa foram viver para este castelo. Terá até sido lá que nasceu D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. Sendo baptizado na Igreja de São Miguel, que fica apenas uns metros mais abaixo.

Quando a sua função defensiva ficou sem efeito, o Castelo de Guimarães foi-se degradando até atingir um estado de abandono considerável. Já no século XX, foi restaurado e declarado Monumento Nacional.

MORADA

Castelo de Guimarães, em Guimarães, distrito de Braga, Portugal. Fica a cerca de 360 km de Lisboa, a 60 km do Porto e a 600 km de Faro.

ESTACIONAMENTO

Existem muito poucos lugares de estacionamento com parquímetro, em frente ao Castelo de Guimarães. Mas existe um gigante parque de estacionamento (em terra batida) gratuito nas traseiras do castelo.

HORÁRIO

Todos os dias das 10h às 18h.

Encerra no dia 1 de Janeiro, no domingo de Páscoa, no dia 1 de Maio e no dia 25 de Dezembro.

PREÇO

  • Adultos: 2 euros
  • Crianças até 12 anos: gratuito
  • Bilhete Família (2 adultos + 2 filhos): desconto de 50%

A entrada é gratuita para todos no primeiro domingo de cada mês.

MAIS  7  IDEIAS PARA INCLUIR NO PASSEIO AO CASTELO DE GUIMARÃES

Aqui ficam as minhas sugestões para aproveitarem a viagem e ficarem a conhecer um pouco melhor a região:

COMER

Restaurante Buxa: Não é muito grande, mas tem uma decoração bonita e um ambiente bastante acolhedor. Se estiver bom tempo, até dá para comer na esplanada. Os funcionários são muito simpáticos e o menu tem várias especialidades regionais de qualidade. Fica no Largo da Oliveira, em pleno centro histórico de Guimarães.

Restaurante Histórico by Papaboa: Destaca-se mais pelo ambiente e pela decoração do que pela comida servida. Mas ainda assim acho que vale a visita, especialmente ao almoço, para aproveitar aquele ambiente familiar e descontraído nos vários espaços exteriores do antigo palacete onde está instalado.

DORMIR

Hotel de Guimarães: Prático, elegante e confortável. Acho que é assim que se pode resumir uma estadia aqui. É fácil de estacionar à porta e o centro da cidade está a apenas alguns minutos a pé de distância, se caminhar for a opção escolhida para os passeios.

Os quartos são modernos, luminosos, espaçosos como gosto. E existem suites familiares. No restaurante há que aproveitar as bonitas vistas panorâmicas para a cidade. O pequeno-almoço é bastante bom e o spa também (apesar do custo extra).

Pousada Mosteiro de Guimarães: Está instalada num Mosteiro do século XII e faz parte da rede das Pousadas de Portugal. É um lugar com muitos anos, muitas histórias e decoração correspondente. Mas também muito aconchego, ar puro e silêncio em redor. A enorme mata envolvente é extraordinariamente bonita e perfeita para fazer uns bons passeios em família.

Tem uma piscina exterior. O restaurante é bem agradável e a equipa de funcionários também. Fica num lugar muito sossegado, de paisagem desafogada, na subida para a Penha, a poucos minutos de carro desde Guimarães.

VISITAR

Paço dos Duques de Bragança: Em frente está a estátua de D. Afonso Henriques. Atrás a Igreja de São Miguel e o Castelo de Guimarães, acessível através de umas quantas escadas naturais escavadas no terreno. É um edifício bonito, emblemático. Construção do século XV, tem uns vitrais lindíssimos na igreja. Foi consagrado Monumento Nacional em 1910, ainda antes da sua reconstrução entre 1937 e 1959.

Mas talvez o que os miúdos mais gostem de ver são mesmo as salas mobiladas com artigos que eles reconhecem bem: os diferentes tipos de espadas e uma cama real, por exemplo. Tem wc, um espaço com mesas, máquinas de bebidas e snacks. Aproveitem o bilhete conjunto (Castelo de Guimarães e Paço dos Duques de Bragança).

paço dos duques de bragança

Centro Ciência Viva: Normalmente tudo o que mexe ou é interactivo, é divertido para os miúdos. Pois é o caso deste centro onde a ciência é a grande protagonista. Pode ser uma boa opção para entreter a família inteira num dia de chuva ou até para desanuviar de tanta História em Guimarães!… O próprio lugar onde está instalado é muito charmoso.

Parque da Penha: No dia em que lá estivemos estava nevoeiro por isso a vista manteve-se quase completamente tapada pela névoa. Mas mesmo assim adivinhava-se a sua beleza e o seu enorme alcance em dias de céu limpo. Uma forma bem diferente de chegar lá acima à Penha é através de uma breve viagem de teleférico que sai perto do centro da cidade de Guimarães.

A subida de carro é mais demorada, mas igualmente bonita, feita numa estrada de muitas curvas, árvores e pedras gigantes cobertas de vegetação dignas de imagem em postal ilustrado.

Ao chegar ao topo, contem com restaurantes, cafés, lojas de artesanato, um hotel, um parque de campismo, um santuário, mesas para piquenique, bonitos trilhos para caminhadas e até um pequeno comboio que encanta a pequenada e mostra as belezas da zona.

penha guimaraes

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

Deixe um comentário