FESTAS PELO MUNDO, Portugal

Caretos Chocalheiros: o Carnaval em Podence

2 Março, 2014

Os Caretos de Podence são uma herança cultural que se manifesta enquanto Entrudo Chocalheiro, no Norte de Portugal, durante esta época festiva do ano. Intitula-se o Carnaval mais genuíno de Portugal.

E como acontece em outras situações de sentimento amor / ódio, há sempre quem espere ansiosamente por esta altura do ano. Mas também há quem queira fugir a sete pés dos cortejos, das máscaras, dos palhaços, das bombinhas e de outras tantas partidas.

Eu, confesso, não morro de amores por imitações e enquadro-me mais na segunda hipótese (fugir) com excepção para os casos especiais, como são o exuberante Carnaval no Brasil ou em Veneza. Em Portugal, gostei de conhecer os Caretos de Podence e toda a envolvente daquele lugar pequenino.

Podence

Porque nem só de desfiles ao som de música estridente ou de trajes reduzidos se faz o Carnaval em Portugal. O Entrudo Chocalheiro, com os Caretos de Podence é uma comemoração bem diferente dos grandes cortejos organizados nos vários pontos do país.

E foi isso mesmo que me fez pegar no carro, nos miúdos e rumar a Podence. Foi em 2013 (9 a 12 de Fevereiro) e lembro-me essencialmente do frio, mas também da alegria e da vontade em fazer acontecer, independentemente das condições.

Durante a festa o programa teve mesmo de se adaptar às condições climatéricas. Apanhámos muito frio e chuva num dos dias. E muito frio e algum sol no outro. Mas mesmo assim, as pessoas não desistiram e esperaram na rua pela saída e brincadeiras dos Caretos (homens com máscara e roupa colorida às riscas). Algumas actividades foram mesmo adiadas, mas todas eram gratuitas e animadas.

Os aspectos menos positivos foram: ter de aguardar algum tempo à porta do museu para a reorganização das actividades sob o desconforto do frio e da chuva. O estacionamento era caótico. E a oferta de comes e bebes, era reduzida às barraquinhas improvisadas que vendiam produtos tradicionais (queijos, enchidos, doces) e os habituais grelhados na brasa.

Mas o frio e a falta de lugares sentados e acolhedores fez-nos optar por ter as refeições em Macedo de Cavaleiros (a cerca de 20 km). Muitos dos restaurantes e hotéis da cidade tinham aderido à festa da região e ofereciam até uma ementa especial durante aqueles dias.

Também convém relembrar que a aldeia de Podence é bastante pequena. Tem um museu, um café, vistas muito bonitas e pouco mais… Para este evento tinham montado um pavilhão com barraquinhas, mas acho que não conseguiram dar resposta suficiente ao número de visitantes que lá estavam. A parte gira é que os Caretos passeavam-se entre as pessoas.

Nesta festa, os homens usam máscaras de nariz grande e bicudo, que podem ser vermelhas, pretas, amarelas ou verdes, feitas de couro, latão ou madeira. São os chamados Caretos Chocalheiros. Vestem-se com um fato colorido às riscas – vermelho, verde e amarelo – feito de franjas de lã compridas e capuz.

Levam um pau na mão (para os ajudar nas correrias), têm fileiras de chocalhos e campainhas presas ao corpo. E a intenção é que façam o máximo de barulho possível, a correr e a saltar pelas ruas da aldeia, a chocalhar as moças solteiras – é o que diz a tradição mas, na verdade, ninguém está livre de ser alvo de valentes abanões! 🙂

Dizem algumas fontes que esta tradição dos Caretos está relacionada com as antigas Saturnais Romanas – celebração em honra de Saturno, Deus das sementeiras, ou que tudo começou com o povo Celta e com a sua passagem pelo Norte de Portugal.

Uma certeza, é um ritual entre o pagão e o religioso, uma despedida do Inverno rigoroso e uma saudação à chegada dos dias solarengos da Primavera. Celebra-se por toda a região de Trás-os-Montes, mas a aldeia de Podence, no concelho de Macedo de Cavaleiros é porventura a mais activa nestas comemorações, que estiveram até para desaparecer nos anos 70, mas agora parecem bem vivas e asseguradas por grupos de crianças (que já se vestem iguais aos adultos), existindo assim Caretos grandes e Caretos jovens.

As actividades complementares também me surpreenderam. O que os miúdos mais gostaram foi do passeio de burro mirandês, enquanto eu preferi a caminhada.

Como normalmente acontece, aproveitámos a viagem e passámos por vários lugares, antes e depois de Podence. As estradas na região são em regra boas e conseguimos assim diversificar um pouco as visitas e as actividades. Passámos pela Régua, Pinhão, Bragança e Parque Natural de Montesinho. Vimos rios e cascatas, vinhas de Vinho do Porto, museus, estações de comboio antigas recuperadas e até neve!

Uma última dica:

Ir ver os Caretos de Podence em família é um programa interessante, pois é uma oportunidade de fazer e ver algumas coisas diferentes do habitual, mas sugiro que não fiquem apenas por aí. Planeiem outros passeios e lugares a visitar ali perto, ou pelo caminho, para que não fiquem com a sensação de que a viagem foi monótona. E, claro, levem muita roupa quentinha!

****

Estamos no facebook e instagram

RECOMENDO TAMBÉM

Deixe um comentário